segunda-feira, 2 de abril de 2012

DESAFIO LANÇADO!

Foi publicada no dia 22/03/2012 no blog "Povos da Amazônia" uma matéria intitulada "Você está no Big Brother?" de autoria do colunista Agamenon Menezes (Texto na íntegra aqui.). Resumidamente, o colunista inicia seu texto dizendo que a sociedade progressense esquece com facilidade de assuntos importantes e remete sua colocação à uma reunião realizada no ano de 2010, onde foi firmado o TAC junto ao Ministério Público Federal para redução do desmatamento no Município de Novo Progresso/PA e as exigências a serem cumpridas para sairmos da lista de maiores desmatadores da Floresta Amazônica do MMA.

Em seguida o colunista discorre sobre o trabalho realizado pelo Sindicato ao qual ele é Presidente, e afirma que foram feitos 80% dos CAR de que o Município necessita, frizando que "sem ajuda governamental" (porém cobrando por cada CAR provisório que fizeram). Nesse mesmo texto o sindicalista afirma que as exigências para retirar o Município da lista aumentou para sete, porém não as relaciona. Ao final de sua explanação condena o trabalho que vem sendo realizado pela parceria TNC/IMAZON/SEMA/PREFEITURA MUNICIPAL E APRONOP, para a realização de CAR definitivo e gratuito e subestima a capacidade das pessoas ao perguntar "Você está no Big Brother?Você quer ser monitorado 24 Horas por dia?"

Esse texto, graças à internet, foi lido por lideranças a nível estadual.
Segundo a opinião do Sr. Justiniano de Queiroz Netto, Secretário Extraordinário de Estado para Coordenação do Programa Municípios Verdes (ao qual Novo Progresso faz parte): 

"Este discurso está recheado de desinformações (NP não atingiu 80% do CAR, o desmate ainda não ficou abaixo dos 40 km2 e não foi criada nenhuma nova exigência que não estivesse no TAC, basta ler o TAC e a Resolução do PMV) e tem uma visão completamente retrógrada e ultrapassada da atividade produtiva na Amazônia. 

“A título de informação o projeto do novo Código Florestal (ver anexo) , ao contrário do que afirma o artigo, faz do CAR a grande ferramenta de gestão e ordenamento ambiental (ver a partir do art. 30).”

O Presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Paragominas, o brilhante Mauro Lúcio Costa lança um desafio: “Precisamos sim refletir friamente e decidir os nossos passos para que possamos acabar com a impunidade de trazer a oportunidade de trabalharmos todos nós na legalidade”.
Quanto as declarações do presidente do sindicato dos produtores sou completamente contrário, mas estou a disposição dele para uma conversa, onde possamos esclarecer as dúvidas e principalmente algumas informações destorcidas que ele diz.

Em todos os municípios que visitamos, nossa intenção é pregar a nossa união, na busca de melhorarmos as nossas atividades e não a de levar uma receita de bolo para que seja executada em todos os municípios. Tenho ido visitar e conhecer outros municípios, no intuito de saber mais sobre as dificuldades de cada um, para construirmos uma proposta concreta de avanços em melhorias de processos produtivos para cada realidade. Em todos os lugares que vou e com quem tenho o privilégio de conversar sempre digo que estamos levando uma opção e não uma obrigação para qualquer produtor.
Tenho dois pontos que julgo ser bem definitivos para resolvermos esse impasse:

1)Estou pronto para ir a Novo Progresso e visitarmos a propriedade do Presidente do Sindicato dos Produtores Rurais para entendermos o seu processo de produção e a grande necessidade de novos desmatamentos. Em seguida o traremos na minha propriedade para ele conhecer o meu processo produtivo, onde tenho 80% de reserva e não estou precisando desmatar, pois ainda tenho um grande caminho a percorrer para chegar aos níveis ideais de produtividade. Acho que assim, comparando os sistemas de produção conseguiríamos resultados muito mais concretos para termos as nossas decisões.

2)Faríamos uma visita ao Sindicato de Novo Progresso, para ver os CARs feitos por essa entidade e os resultados dos diagnósticos realizados por ela. Em seguida iríamos ao Sindicato de Paragominas para verificar o trabalho desenvolvido pela TNC no nosso município. Seria muito importante também comparar não só a qualidade do trabalho, mas a credibilidade e também o custo para cada produtor.

Quero que essas visitas sejam acompanhadas por dez produtores escolhidos por vocês (Apronop e Sindicato dos Produtores de Novo Progresso) e todas as despesas serão custiadas pelo Sindicato dos Produtores Rurais de Paragominas.

“Vocês podem ter a certeza, que se eu perder em qualquer um dos quisitos tanto de produtor quanto de Presidente de Sindicato para o Sr Agamenon eu serei o primeiro a reconhecer, e mais copiá-lo no que ele for melhor.”

O desafio está lançado... E que vença o melhor!
Fonte: Blog da Dinhe Flores

Um comentário:

  1. Chupa essa UVA otário;;;; aceita o desafio;;;;

    ResponderExcluir